14/08/2018 - Varejo Alimentar é alvo de Fake News


Notícias falsas não atingem apenas políticos, pessoas ou instituições. Empresas do varejo alimentar também têm enfrentado o problema. Saiba como estar preparado

Uma grande rede varejista tem enfrentado a divulgação em redes sociais de promoções que não foram lançadas, mas cuja montagem é tão bem-produzida que as fazem parecer verdadeiras, o que tem gerado confusão e insatisfação entre os clientes. Para não aumentar a “bola de neve”, essa empresa preferiu não ter seu nome identificado nesta matéria. Mas ela não é a única corporação vítima de fake news. Outras empresas ouvidas por SA Varejo relatam estar sendo afetadas pela ação de pessoas ou organizações mal-intencionadas e também por gente que replica tudo o que recebe sem se questionar se aquilo é verdade.

 

Esse é o início da matéria publicada no site SA Varejo, que contou com a colaboração de informações da Theon Advocacia Empresarial.

 

Para o advogado Leonardo Theon de Moraes, há três tipos de medidas que podem ser tomadas quando uma empresa é alvo de comentários negativos.  Sócio-fundador do escritório Theon de Moraes Advocacia Empresarial , o especialista explica que uma possibilidade são as chamadas medidas midiáticas, aquelas que de alguma forma irão aparecer em veículos de comunicação. “Uma circunstância em que se deveria adotar apenas as medidas midiáticas seria quando um consumidor não satisfeito com o atendimento do seu estabelecimento publica uma avaliação ruim”, exemplifica.

 

Nesse caso, uma boa maneira de tratar o problema seria direcionar uma resposta diretamente para o consumidor, encaminhando o texto de forma privada para ele ou, no máximo, para as pessoas que estão compartilhando a informação. “Uma crise nesse sentido, quando é tratada individualmente de modo a esclarecer a situação, tende a se abafar. O principal cuidado nesses casos é não direcionar respostas públicas que causem mais polêmica”, recomenda o advogado. As respostas devem ser diretas, claras e sem pontos controversos.

 

Clique aqui e confira a matéria completa